Itaboraí: Prefeitura oferece apoio a quem quer parar de fumar

0 0
Foto: Edmilson de Souza
Foto: Edmilson de Souza

Em comemoração ao Dia Mundial Sem Tabaco nesta sexta (31), a Secretaria Municipal de Saúde de Itaboraí abriu inscrições para nova turma de interessados em parar de fumar. Cinco Unidades de Saúde da Família vão oferecer tratamento a quem quer se livrar do vício.  São elas: Santo Expedito, Itambi, Areal, Reta Nova e o Ambulatório Central, no Centro da cidade.

Nesta quinta-feira (29), profissionais do Programa Municipal de Controle do Tabagismo realizaram ações de prevenção e combate ao fumo em frente ao Posto de Saúde Prefeito Milton Rodrigues da Rocha, no Centro, para orientar a população sobre os malefícios do uso do fumo. A coordenadora do Programa de Controle do Tabagismo, Tatiana Vieira Mattos, conta que, das pessoas que tentam parar de fumar por conta própria, apenas 3%, com muito esforço, conseguem.

“Nossa luta é para reverter isso. O programa vem obtendo ótimos resultados e já pedimos o credenciamento para ampliar o projeto para os postos de saúde de Marambaia, Ampliação I e II, além da Policlínica de Especialidades Médicas de Manilha”, ressaltou Tatiana.

O projeto, que existe desde 2010, oferece ao paciente apoio de profissionais da psicologia e assistência social, como também medicamentos, em caso de necessidade. Atualmente, 80 clientes estão em tratamento para se livrar do vício do cigarro. Também são realizadas palestras nas escolas municipais para prevenir o início do vício entre pré-adolescentes.

 Tratamento – O programa é desenvolvido em três etapas. Após a inscrição, o fumante passa por uma avaliação individual pelo profissional do programa para definição da dependência química, física ou psicológica. Em seguida, o paciente inicia o tratamento em grupo, uma vez por semana, durante três meses, que inclui duas abordagens: cognitivo-comportamental (envolve o estímulo ao autocontrole para que o indivíduo possa aprender como escapar do ciclo vicioso da dependência e tornar-se agente de mudança de seu próprio comportamento) e alguns medicamentos (adesivo e goma de mascar, além de um antidepressivo para os pacientes que necessitam). Por fim, são oferecidos encontros para ajudar o paciente a se manter longe da dependência.

O secretário municipal de Saúde, Edilson Francisco dos Santos, destaca que as ações do programa do Tabagismo terão prioridade no governo, e apoiará quem quer largar o cigarro.

“O primeiro passo para quem deseja largar esse vício é reconhecer o mal que o cigarro faz. O poder público deve ser o indutor das boas práticas, e também oferecer o apoio que essas pessoas precisam para largar o fumo. É isso que o programa da prefeitura faz. Estamos engajados neste propósito para ajudar o cidadão que quer definitivamente parar de fumar”, ressaltou Edilson.

 Fim do cigarro – Após fumar por 72 anos, o pedreiro aposentado Pedro Ferreira Neto, de 78, conta sua história de luta para abandonar o fumo. Por ser uma criança muito agitada, o pai começou a ensiná-lo a fumar acreditando que, desta forma, ele ficaria “mais calmo”.

“Éramos sete irmãos e morávamos no interior do Espírito Santo. Só eu tive que aprender a fumar cigarro de palha. E nunca mais parei. Quando cheguei aos 40 anos, comecei a sentir vontade de parar, mas sempre que tentava sozinho, desistia. Era mais forte do que eu. Até que no ano passado, encontrei ajuda aqui no programa e há um ano não coloco mais um cigarro na boca”, comemora o morador de Visconde.

Outro caso de sucesso é o da Maria Lúcia Pereira dos Santos, 61 anos, moradora de Três Pontes. A doméstica começou a fumar aos 8 anos e, em quatro meses participando do programa, já conseguiu abandonar o vício.

“Aprendi a fumar acedendo cachimbo para meus pais. Fumei durante todas as gestações de meus quatro filhos. Mas em 2000 tive um acidente vascular cerebral e fiquei 40 dias internada. Foi o período mais longo da minha vida sem fumar. Mas assim que o médico me deu alta e fui para casa, voltei para o vício. Em 2006, descobri um enfisema pulmonar. Foi então que comecei a fumar mais ainda por conta do nervosismo sobre o diagnóstico da doença. Até que fui convidada por uma vizinha para participar deste programa aqui em Itaboraí. Agora estou muito feliz. Esta equipe é maravilhosa. Faz quatro meses que minha vida mudou para melhor. Já engordei. Estou, aos poucos, recuperando minha saúde”, afirma.

 Inscrições – Os interessados em abandonar o vício do cigarro devem morar em Itaboraí e comparecer pessoalmente, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, ao Programa Municipal de Controle do Tabagismo, na Avenida Vereador Hermínio Moreira, s/nº, Centro (antiga sede da secretaria municipal de Saúde). O tratamento também é realizado nas Unidades de Saúde da Família de Itambi (Rua Rui Barbosa, 01), Reta Nova (Rua 9, Quadra 42 s/n), e Santo Expedito (Rua Magalhães, lote 15, Outeiro das Pedras). Mais informações no telefone 3639-1852.

Fonte:  Coordenadoria de Comunicação Social Prefeitura de Itaboraí

Leave A Reply

Your email address will not be published.