Repórter Cidadão: Relato – “Hoje eu vivi experiências surreais! Fui a rua também para exercer minha cidadania e protestar”

0 6
Ações desmedidas
Ações desmedidas

Hoje eu vivi experiências surreais! Fui a rua também para exercer minha cidadania e protestar. Há muito que não fazia algo parecido. Saltei na estação do metrô da Uruguaiana, no afã de encontrar com alguns amigos, mas acabei me perdendo deles. Fui caminhando pela Av. Pres. Vargas dali em diante, rumo ao prédio da prefeitura, que era pra onde parecia que haveria a concentração da manifestação. No caminho fui me deparando com todo o tipo de manifestação e tribo. Chegava a ser engraçado. Mas relevei, acho que TODOS têm o direito de se manifestar livremente. Segui em frente!

Mas algumas começaram a me chamar a atenção ainda mais forte. Ora, numa manifestação pacífica, e de pessoas minimamente esclarecidas e educadas, o rastro da sujeira que estava sendo feita com garrafas de água, papéis, sacos plásticos era algo assustador. Se queremos melhorias, precisamos colaborar pra que elas aconteçam! Se quero minha cidade mais limpa, tenho que colaborar pra não sujá-la!
Bom, fui em frente. Cheguei bem perto do prédio dos Correios. E, de repente, começamos a ouvir fortes explosões por trás do prédio do Teleporto. E as explosões começaram a se aproximar do prédio dos Correios, por trás, e uma chuva de bombas de gás de pimenta caíram de repente sobre as pessoas que estavam se manifestando, até então, pacificamente.

O que posso dizer é que esse momento foi o pior que vivenciei em minha vida, os piores 30 minutos, pelo menos. Olhos, narinas e pulmões ardiam ao menor contato com o ar. Quase vomitei. Alguém se solidarizou e jogou vinagre na minha camisa e disse pra eu respirar com a camisa sobre o meu nariz e boca, e que não esfregasse os olhos! A sensação era horrível. Tentei me afastar e consegui finalmente respirar sem dificuldade. Dois minutos depois cortaram as luzes dos postes entre o Teleporto e o Sambódromo. O povo grita! Ai vem uma sequência de ações aterrorizantes! A polícia vem pra cima com tudo, com uma chuva de bombas de gás de pimenta e um festival de tiros de bala de borracha. A turba explode desesperada pra todos os lados! Com o deslocamento do ar, toda aquela nuvem de gás me pegou de novo, e ficou impossível até de andar… Quase caí. Fui cambaleante tentando respirar com a camisa sobre o nariz a boca, e tentei puxar o ar pela boca. Que desastre! Quase vomitei, de novo! Aqueles, como eu, que ainda tinham ainda algum fôlego começaram a gritar pra polícia parar com a covardia. Outros tantos, mais “motivados” se armaram com o que viam, e começaram a “devolver” a gentileza a polícia.

O que dá pra dizer é se temos o direito de nos manifestar resguardado na constituição, assim como o direito de ir e vir, não entendo a ação desmedida da polícia em criar uma barricada na Pres. Vargas, pra impedir de a manifestação seguir, pois se assim o fosse, com certeza não haveria a confusão que se sucedeu. Obviamente, quando os ânimos de alguns já estão inflamados, é muito normal que ações extremadas vindas do poder público vão se tornar apenas o combustível para incendiar de vez a turba. E é o que estamos vendo até agora!

Se há baderneiros e “gente infiltrada” com esse propósito, como muitos insistem em afirmar por aqui, eu sinceramente não sei. Não ficou claro pra mim hoje! O que ficou bastante claro é que quando se incendeia uma manifestação com violência, a violência voltará potencializada proporcionalmente ao número de manifestantes! E vem a imprensa só “informar”, de primeira mão, sobre a baderna feita pelos manifestantes?!? Senhores, ponham a cara nas ruas! Vão respirar gás de pimenta e tomar tiro de bala de borracha pra vocês tirarem suas conclusões e informarem DE VERDADE! Já tem quase 1 hora que cheguei em casa. Cheguei muito puto! Mas ao mesmo tempo feliz. Acho que temos uma oportunidade de ouro nas mãos e não podemos perder o timing dela! Essa é a hora de nos organizarmos e fazermos com que as mudanças que tanto queremos sejam a pauta de trabalho dos governantes que ainda estão aí. E na próxima eleição, façamos o nosso dever de casa, escolhendo políticos que VERDADEIRAMENTE nos representem, de preferência, em outro sistema político também! É isso.

Por: Joao Marcelo Brito Costa – Repórter Cidadão

Fonte: https://www.facebook.com/jmbcosta

Leave A Reply

Your email address will not be published.