CNI/ IBOPE: Aprovação do governo Dilma cai para 31%, revela pesquisa especial CNI-Ibope

0 0

Aumenta o número de brasileiros que desaprovam a maneira da presidente governar e dos que confiam em Dilma. As áreas com as piores avaliações são saúde, segurança pública e educação

Foto: Divulgação CNI
Foto: Divulgação CNI

A inflação e as manifestações populares derrubaram a popularidade do governo Dilma Rousseff. O percentual de pessoas que consideram o governo como ótimo ou bom caiu de 55% em junho para 31% neste mês, informa a Edição Especial da Pesquisa CNI-Ibope, divulgada nesta quinta-feira, 26 de julho, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O número de brasileiros que avaliam o governo como ruim ou péssimo também é de 31%. A popularidade do governo é melhor na Região Nordeste, onde 43% dos entrevistados consideram o governo ótimo ou bom. Na Região Sudeste, esse percentual cai para 24%.

O levantamento, feito com 2.002 pessoas entre 9 e 12 de julho, mostra que a aprovação dos brasileiros em relação à maneira de governar da presidente também caiu de 71% em junho para 45% em julho. O número de entrevistados que desaprovam a maneira da presidente governar alcançou 49% e supera o percentual de aprovação.

Além disso, a pesquisa revela que o percentual da população que confia na presidente Dilma caiu 22 pontos percentuais em relação a junho e ficou em 45% em julho, menor do que os 50% que disseram não confiar na presidente.

“A queda na popularidade da presidente também se refletiu na comparação entre seu governo e o do ex-presidente Lula”, avalia a CNI-Ibope. Entre os entrevistados, 46% consideram  o governo Dilma pior do que o de Lula e 42% acham que os dois governos são iguais. Apenas 10% consideram o governo Dilma melhor que o de Lula.

Foto: Divulgação CNI
Foto: Divulgação CNI

ÁREAS DE ATUAÇÃO – Na avaliação dos brasileiros, as áreas em que o governo federal tem a pior atuação são saúde (71%), segurança pública (40%) e educação (37%). As três áreas em que o governo apresenta melhor desempenho são: habitação e moradia (28%), fome e miséria (23%) e capacitação profissional (22%).

Na avaliação do gerente-executivo de Pesquisa e Competitividade da CNI, Renato da Fonseca (foto), a queda na avaliação da presidente foi influenciada especialmente pelas manifestações populares. “É possível que essa avaliação melhore daqui para a frente. Mas, provavelmente, não voltará aos patamares anteriores às manifestações”, disse Fonseca. Na pesquisa CNI-Ibope de junho, feita antes dos protestos, 55% dos entrevistados classificavam o governo Dilma como ótimo ou bom.

A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais.

Fonte: Portal da Indústria

Leave A Reply

Your email address will not be published.