Itaboraí: Cidade é pioneira no enfrentamento à violência contra a juventude negra

0 0
Foto: Sandro Giron
Foto: Sandro Giron

Com a assinatura do prefeito Helil Cardozo, na tarde desta terça-feira (16/07), Itaboraí é o primeiro município fluminense a aderir o Programa Juventude Viva – Plano de Enfrentamento à Violência Contra a Juventude Negra, do Governo Federal. O evento aconteceu no Salão Nobre da Prefeitura, e contou também com a presença do vice-prefeito e secretário municipal de Desenvolvimento Social, Audir Santana, e do Superintendente Estadual de Juventude, Tiago Santana.

O projeto tem o objetivo de reduzir a vulnerabilidade dos jovens negros à violência e prevenir a ocorrência de homicídios, sensibilizando a opinião pública sobre aspectos como a banalização da violência e a valorização da vida desses jovens. Ele também inclui ações preventivas na cidade que oferecerão oportunidades por meio de atividades como cursos de teatro, música e qualificação profissional para jovens negros ou não, de baixa renda, dos 15 aos 29 anos.

Pesquisa recente revela que pessoas dessa idade merecem atenção especial das autoridades governamentais, pois são os que mais sofrem todos os tipos de violência, além do preconceito racial. O Juventude Viva está formalizando parcerias com os governos estaduais que receberão adesão das cidades com maior número de casos de violência.

“Fico triste com esse número, mas feliz com esse programa. Quero que os jovens fiquem vivos e participem cada vez mais da vida pública. Assim, poderão cada vez mais produzir ações que melhorem a vida da população. Precisamos mudar esse quadro de violência”, disse Helil Cardozo.

A pesquisa mostra que, pela ordem, Itaboraí é a 7ª cidade fluminense com o maior índice de violência contra o jovem negro. Municípios como Rio de Janeiro, São Gonçalo e Campos estão entre os cinco mais violentos. Na cidade, o responsável pelo programa é o presidente de Políticas Públicas da Juventude de Itaboraí, Henrique Souza, vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social.

Segundo o superintendente estadual de Juventude, Tiago Santana, o governo federal investirá cerca de R$ 180 milhões no programa. Em todo o país, 70% dos homicídios contra jovens negros concentram-se em apenas 132 municípios brasileiros, sendo que 13 são do Estado do Rio de Janeiro. Em 2010, 26.854 jovens entre 15 e 29 anos foram vítimas de homicídio, ou seja, 53,5% do total, sendo que 74,6% dos jovens assassinados eram negros.

A Secretaria Estadual de Ação Social vai liberar, ainda esse ano, R$ 3 milhões para iniciar as ações de educação e cultura nos bairros.

Os 13 municípios fluminenses por ordem de violência, segundo a pesquisa, são: Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, São Gonçalo, Campos dos Goytacazes, São João de Meriti, Itaboraí, Cabo Frio, Niterói, Volta Redonda, Macaé, Magé e Angra dos Reis.
Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social – Prefeitura de Itaboraí

Leave A Reply

Your email address will not be published.