Itaboraí: Saúde volta a entregar cestas básicas aos pacientes de tuberculose

0 0
Foto: Sandro Giron
Foto: Sandro Giron

A Secretaria de Saúde de Itaboraí realizou, na manhã desta quarta-feira (24/07), um café da manhã com 18 pacientes do Programa de Combate à tuberculose do município. O evento marcou a volta da entrega de cestas básicas aos usuários do serviço e o início da atuação de um psicólogo e um assistente social à equipe de agentes de saúde que visitam os domicílios. Essa é uma nova estratégia de combate à doença na cidade.

O encontro foi marcado por uma palestra e um jogo explicativo, que esclareceu dúvidas dos pacientes e colocou em pauta problemas vividos no dia-a-dia, como a transmissão aos familiares, o uso de drogas e álcool concomitante com o tratamento, o preconceito sofrido e o risco do abandono da medicação.

“Esse novo momento do programa vai ajudar não só os pacientes, como os familiares por meio da adesão de uma assistente social e um psicólogo, que  auxiliarão também no tratamento de dependentes químicos. A volta das cestas básicas também é fundamental para o tratamento. O paciente deve estar bem alimentado para que o efeito da medicação seja mais rápido e eficiente”, disse a coordenadora do programa, Maria José Fernandes Pereira.

Em Itaboraí há cerca de 140 pacientes infectados pelo bacilo de Koch – vírus causador da tuberculose – em tratamento no sistema público. Além da cesta básica, que é distribuída toda última quarta-feira do mês, os usuários do programa podem receber visitas diárias de agentes de saúde para tomar a medicação, a chamada “Dose Assistida”, com total apoio da equipe de saúde.
Marcelino Pereira, de 49 anos, que confirmou a doença há cerca de 2 meses, mostrou-se bastante animado com o serviço oferecido pela Prefeitura.

“Foi super produtivo esse encontro, um trabalho muito legal de conscientização, que tira várias dúvidas da gente, principalmente sobre a nossa família. Mudou muita coisa no programa, e isso melhorou muito”, disse.

Os principais sintomas da tuberculose são: tosse por mais de duas semanas, produção de catarro, febre, sudorese, cansaço, dor no peito, falta de apetite e emagrecimento. O tratamento é simples, dura seis meses e deve ser seguido corretamente, sem interrupção. O teste que diagnostica a doença é gratuito e pode ser realizado no núcleo do Programa de Combate a Tuberculose. Mais informações pelo telefone 3639-1852.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social – 
Prefeitura de Itaboraí

Leave A Reply

Your email address will not be published.