São Gonçalo: “Melhor em Casa” já beneficia 100 famílias gonçalenses

0 0

 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O “Melhor em Casa”, Programa Nacional do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), completa um mês de funcionamento em São Gonçalo. Cerca de 100 famílias foram beneficiadas neste primeiro mês com os atendimentos domiciliares, que tem cobertura em 100% do território gonçalense. O programa visa à qualidade no auxílio e bem estar da população, realizando atendimento domiciliar a pacientes crônicos, acamados temporários e permanentes, idosos e pessoas com necessidades de reabilitação motora.

“A proposta do SAD é realizar o atendimento na residência do paciente de uma forma que leve  mais dignidade as pessoas e ajuda a ampliar a autonomia desses pacientes.  Esse é um primeiro momento de classificação dos pacientes onde estamos definindo ferramentas de avaliação e controle. Ainda não  estamos com toda  capacidade de atendimento, mas ele está sendo recebido de forma muito positiva pela população”, conta o coordenador do Serviço de Atendimento Domiciliar, Dimas Gadelha.  

Com equipes formadas por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, terapeuta, fisioterapeuta, psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos e dentistas, o atendimento humanizado reorganiza o cuidado domiciliar na cidade e reduz o período de permanência dos pacientes internados nos hospitais.

Depois de cinco derrames cerebrais (AVC), nos últimos cinco anos, a vida de João Alves da Silva, de 75 anos, se resumiu a várias internações e consultas médicas mensais. Depois de trabalhar por mais de 40 anos como porteiro na cidade do Rio de Janeiro e camelô no bairro do Alcântara, ele construiu uma casa no bairro do Jardim Catarina, onde criou os três filhos e mora até hoje com sua esposa. A chegada da equipe de Atendimento Domiciliar (SAD) emociona o senhor João, que demonstra sentimento de carinho pelos profissionais através de sorrisos e choro em todas as visitas.

 “Eles chegaram para facilitar minha vida. Antes era muito difícil para que eu sozinha o levasse ao médico. Ele tinha atendimento marcado uma vez ao mês, mas eu sempre tinha que pedir favor para que alguém me levasse. Agora ele tem apoio do clínico, fisioterapeuta e até os exames de sangue, fezes e urina são colhidos aqui pelas enfermeiras. Não precisamos sair de casa pra nada, isso traz um grande conforto pra ele”, conta a esposa Maria do Carmo Alvim, 70 anos.

 Para o secretário de Desenvolvimento Social, Nivaldo Mulim, a promoção da saúde está relacionada ao Desenvolvimento Social em suas práticas, estratégias de mediação e atuação no conceito das necessidades da saúde.

 “O apoio domiciliar oferece aos usuários um atendimento de qualidade em um ambiente acolhedor  perto do carinho dos familiares. Isso auxilia, e muito, na recuperação do acamado”,  disse Nivaldo Mulim.

 O serviço será ampliado na próxima semana, quando o programa ganhará o reforço de mais duas equipes, liberadas pelo Ministério da Saúde. O serviço pode ser solicitado nas coordenações do SAD, localizadas nos prontos socorros do Alcântara e Central, e na secretaria 

Fonte: Secretaria Municipal de Governo e Comunicação Social

Leave A Reply

Your email address will not be published.