Niterói: Novas barcas devem ser entregues antes do prazo

1 1

estaleiro

Conleste Notícias nas Redes Sociais::

Clique Aqui e Curta o CN no facebook!

Clique Aqui e Siga o CN no Twitter!

Em missão à China com vice-governador Pezão, prefeito Rodrigo Neves diz que primeiras embarcações devem chegar no segundo semestre 2014, em vez de março de 2015

Niterói poderá receber, já em julho de 2014, pelo menos uma das sete barcas que estão sendo construídas na China. Em missão oficial àquele país, acompanhando o vice-governador Luiz Fernando Pezão, Rodrigo Neves visitou nesta quinta-feira (7.11) o estaleiro Afai Southern Shipyard.

Após conhecer as instalações da companhia, em Guangzhou, Neves, juntamente com Pezão, o secretário de Transportes do estado, Júlio Lopes, o presidente da CCR Barcas, Marcio Oliveira, e a secretária de Urbanismo e Mobilidade de Niterói, Verena Andreatta, reuniu-se com Ding Nong, vice-presidente da China Shipping Group Group, holding do estaleiro Afai Southern Shipyard. No encontro, Nong acenou com a possibilidade da antecipação da entrega da embarcação de 2 mil lugares. A previsão inicial de entrega da primeira embarcação somente a partir de março de 2015.

“Hoje, a missão liderada pelo vice-governador Pezão visitou o estaleiro. Lá verificamos que os cascos das novas barcas já estão sendo construídos e tivemos uma reunião com os diretores do estaleiro. E recebemos essa notícia de que o cronograma será antecipado. A estimativa é que a primeira embarcação seja entregue a partir de julho, no máximo até outubro de 2014”, revelou o prefeito de Niterói.

Rodrigo Neves frisou aos empresários chineses a importância do transporte aquaviário para a cidade e enumerou os projetos de mobilidade para Niterói, entre eles, a TransOceânica, o mergulhão, a nova estação Araribóia e também o projeto de duplicação da estação das barcas de Charitas.

“São ações fundamentais para a melhoria da mobilidade urbana da nossa cidade. Essas embarcações são parte de extrema importância para essa transformação” disse Neves.

O vice-governador citou a importância da aquisição das novas embarcações:

“Há 50 anos o Estado não comprava uma barca nova e o grande legado que o nosso governo vai deixar para a população é a expansão e modernização do transporte público. Apenas na compra de barcas e de trens para o sistema ferroviário e o metrô vamos investir mais de US$ 1 bilhão. Nosso governo fará um grande esforço para antecipar a entrega das barcas, a fim de começar a melhorar o serviço para a população. Saio da China impressionado com a qualidade e rapidez do produto chinês – destacou Pezão.

Prefeito apresenta ao estado projeto da TransOceânica e proposta de duplicação da estação Charitas

Durante a missão à China, Rodrigo Neves aproveitou para apresentar ao vice-governador, ao secretário de Transportes e ao presidente da CCR Barcas, o projeto da TrânsOceânica, que será assinado em breve com o governo federal, e a proposta de duplicação da estação das barcas de Charitas com a cobrança da chamada tarifa social, similar à praticada na Praça Araribóia.

“Com a TransOceânica e a ampliação da capacidade de transporte de passageiros de Charitas, vamos criar uma nova opção de deslocamento para o centro do Rio, reduzindo o fluxo de veículos em de eixos viários importantes como o Largo da Batalha e a Zona Sul de Niterói. É fundamental acreditar e investir em transporte coletivo confortável e de qualidade. A duplicação da estação Charitas será acompanhada, ainda, da revitalização daquela área, que está degradada.

Rodrigo Neves adiantou, ainda, que na próxima semana a prefeitura formalizará a solicitação de duplicação da estação Charitas aos governo estadual e à concessionária CCR Barcas.

Capacidade de transporte da frota entre Rio e Niterói praticamente dobrará com as novas barcas.

O governo do estado comprou nove embarcações novas, que vão acabar com as filas de espera nas estações: sete estão sendo construídas pelo estaleiro chinês e as outras duas, pelo estaleiro cearense Inace. O total dos investimentos é de R$ 273 milhões.

Com as novas barcas, a capacidade de transporte da frota passará de 12,8 mil passageiros por hora para 24 mil passageiros por hora em cada sentido. E o tempo médio de travessia Rio-Niterói, que hoje é de 18 minutos, passará para 12 minutos. Atualmente, nove embarcações fazem o percurso, sendo quatro catamarãs, adquiridos há pouco tempo, com capacidade para 1.300 passageiros, cada um, e cinco barcas antigas, que serão desativadas.

Fotos: Dilvulgação

Fonte: Prefeitura de Niterói – Assessoria de Imprensa

1 Comment
  1. joao batista de lima says

    trabalhei na firma maritima muliceiro serviços maritimos

    funçao : conves,maquina,auxiliar de conves.

    experiencia 3 anos e 2 meses.

    gostaria de muito de fazer parte da equipe .

Leave A Reply

Your email address will not be published.