Fazenda de Deputado é Invadida em Lavras

0 0

Houve troca de Tiros e seguranças foram baleados

Conleste Notícias nas Redes Sociais::

Clique Aqui e Curta o CN no facebook!

Clique Aqui e Siga o CN no Twitter!

                O Deputado Estadual Paulo Melo teve sua propriedade invadida na noite do último sábado. Por volta das 22h, bandidos armados entraram na fazenda, na localidade de Lavras, e trocaram tiros com dois seguranças. Durante a invasão, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) caiu e fraturou o pé, e os dois Policiais Militares que estavam a serviço do parlamentar foram baleados. Marcelo Ferreira Neves foi atingido na nádega e no pé, e Edgard Antunes Leite levou um tiro na perna. Franciane Mota, esposa de Melo e prefeita de Saquarema também estava no local, mas nada sofreu. Os bandidos conseguiram fugir.

Paulo Melo e os seguranças foram levados ao Hospital Darcy Vargas, em Rio Bonito, onde deram entrada às 22h45. O parlamentar foi submetido à cirurgia, e por volta de uma e meia da manhã, foi para um quarto particular e recebeu visitas da Prefeita Solange Almeida e de Helil Cardoso, prefeito de Itaboraí. Os seguranças foram transferidos para o Hospital Central da Polícia Militar, no Rio.

Assalto ou Atentado? Dezenas de policiais isolaram a entrada do Hospital Darcy Vargas.

Dezenas de agentes das Polícias Civil e Militar, incluindo equipes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram deslocadas para Rio Bonito e isolaram o Hospital. Buscas foram feitas na região de Lavras com ajuda de um helicóptero e não há informações sobre os bandidos. As investigações estão a cargo da Divisão de Homicídios de Niterói (DH), que não descarta a possibilidade de atentado.

No domingo, Melo foi transferido para um hospital particular, no Rio, e passou por nova cirurgia. Nesta terça-feira, ao receber alta, ele voltou ao trabalho na Alerj, locomovendo-se numa cadeira de rodas e não quis dar declarações sobre o assunto. Uma comissão foi formada pelos deputados Luiz Paulo (PSDB), Zaqueu Teixeira (PT), Flávio Bolsonaro (PP) e Paulo Ramos (Psol) para acompanhar as investigações.

Leave A Reply

Your email address will not be published.