Futebol Feminino: Brasil supera a Espanha, faz 1 a 0 e garante classificação antecipada para as oitavas

0 0

 

Clique Aqui e Curta o CN no facebook!

Clique Aqui e Siga o CN no Twitter!

Foi suado e apertado, mas a seleção feminina brasileira fez valer a experiência e a persistência e confirmou a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo de Futebol Feminino com uma rodada de antecedência. O Brasil superou a Espanha por 1 a 0 em jogo válido pela segunda rodada do Grupo E, manteve o aproveitamento perfeito e a liderança da chave, com seis pontos. O gol do jogo foi marcado pela atacante Andressa Alves, aos 43 minutos do primeiro tempo. A uma rodada do fim da fase de grupos, a Seleção aparece com seis pontos, seguida por Costa Rica, com um ponto em um jogo, Espanha, um ponto em dois jogos e a Coreia do Sul, que está zerada, mas fecha este turno em duelo contra a Costa Rica.

O primeiro tempo de jogo não refletia um encontro entre uma seleção vice-campeã do mundo e com vasta experiência internacional e uma estreante em Copas do Mundo. A Espanha não se intimidou com o peso da camisa do Brasil, capitaneada pela maior artilheira da história da competição – a meia-atacante Marta – e dominou a primeira etapa, mostrando bom encaixe defensivo, marcação e troca de passes eficientes e perigosas escapadas ao ataque. A primeira chegada de mais perigo foi da La Roja: com 12 minutos, Corredera levantou a bola na área e a zagueira Rafaelle, na tentativa de afastar, quase marcou contra.

Mesmo tendo mais posse de bola (54% contra 46%), o Brasil tinha dificuldades em fazer a bola chegar ao ataque, deixando Cristiane muito isolada. Com lentidão na saída de bola e com o meio de campo preso na linha de marcação espanhola, a seleção brasileira ainda se ressentia de seu maior talento individual: em noite apagada e sempre acompanhada de perto por uma adversária, Marta conseguiu produzir pouco. Os erros de passe e as roubadas de bola dificultaram ainda mais a vida das meninas, que não conseguiam boas finalizações.

Aos 43 minutos do primeiro tempo, no entanto, uma bola enfiada para o ataque, na ligação direta, decretou o resultado da partida. Andressa Alves precisou dar só um toquinho na bola para tirar a goleira Tirapu da jogada, deixando-a vendida no lance. Jimenez ainda salvou em cima da linha, mas a atacante, mostrando oportunismo, insistiu na jogada e, no rebote, empurrou para o gol, marcando pela primeira vez na Copa.

Sem alterações, o Brasil voltou melhor para o segundo tempo, adiantando a marcação e contando com o apoio das meio-campistas Thaisa e Formiga. As chances de definir o placar vieram nos minutos iniciais da etapa final: aos 10, Andressa teve a oportunidade de fazer o segundo em chute alto e cruzado, mas a bola balançou a rede pelo lado de fora. Tirapu fez grande defesa aos 21 minutos, impedindo que um chutaço de Andressinha fosse morrer no fundo das redes. A última grande oportunidade brasileira veio com Formiga, que, aos 29, colocou para fora ao finalizar da entrada da pequena área.

Querendo pontuar para seguir brigando por uma das vagas nas oitavas, a Espanha partiu para cima, tentando evitar a derrota. A blitz espanhola assustou o Brasil: aos 41, Veronica recebeu lançamento, passou por Rafaelle e, sozinha, acabou perdendo o domínio da bola na hora de arremate. Cinco minutos depois, a bola parou na trave, depois de Parades aproveitar rebote e vencer Luciana. No contra-ataque, Raquel Fernandes, servida por Marta, pode matar a partida, mas esticou a bola demais e acabou fazendo falta em Tirapu. “É normal que elas tentem uma pressão no final para conseguir o empate. Poderíamos ter feito dois a zero em alguns lances, mas a gente já esperava que seria um jogo difícil, porque elas precisavam de uma vitória e a gente queria vencer para conseguir a classificação antecipada”, analisou Marta, ao término da partida.

“Foi um jogo truncado e difícil. As meninas estão de parabéns porque estamos classificados e é isso que importa no momento. Como se diz no futebol, elas jogaram com o coração na ponta da chuteira”, elogiou o técnico Vadão. “Elas foram melhores no primeiro tempo. A gente dava sempre um toque a mais na bola e elas chegavam muito rápido para desarmar. A gente não pensava rápido, o que dificultava para a gente e facilitava para elas. É algo que a gente tem que pensar para os próximos jogos, porque a dificuldade vai aumentar. Mas no segundo tempo voltamos melhores, erramos menos passes e tivemos um controle melhor do jogo”, acrescentou Marta.

O Brasil se junta ao Japão na lista das seleções que já garantiram vaga na fase eliminatória do Mundial feminino. Na quarta-feira (17), o Brasil encerra sua participação na primeira fase, em duelo contra a Costa Rica, às 20h (horário de Brasília), com transmissão da TV Brasil.

 

Brasil: Luciana; Fabiana (Poliana), Monica, Rafaelle e Tamires; Formiga, Andressa e Thaisa (Darlene); Marta (C), Cristiane (Raquel Fernandes) e Andressa Alves. Técnico: Vadão

Espanha: Tirapu; Celia Jiménez, Landa, Irene Paredes e Torrejon; Torrecilla (Sonia Bermudez), Losada e Putellas; Veronica Boquete, Natalia Pablos (Meseguer) e Corredera (Priscila Borja). Técnico: Ignacio Quereda

 

Por: EBC

Créditos: FIFA/Getty Images

Leave A Reply

Your email address will not be published.